Peças para torno: Algumas informações importantes para orçamento

Administrador do Sistema

A qualidade dos tornos nacionais é tão boa que vemos muitos modelos fabricados na década de 70 que até hoje, tendo os devidos cuidados e manutenções, são ferramentas de usinagem excelentes tendo performance boa no torque, na velocidade, estabilidade e medida!


Tendo o manual do torno é sempre muito mais fácil para identificar peças de reposição, mas...e quando não se tem mais o manual?

Fica mais difícil, sim porém não é uma tarefa impossível de se identificar! Ainda mais hoje com a facilidade de enviar fotos e vídeos pelo whatsapp ou outros aplicativos.


Algumas dicas para para conseguir orçamento de peças para torno:


  • Engrenagens: Informar em qual parte do torno ela é (Cabeçote, Caixa de rosca, avental, mesa), Informar também diâmetro externo e número de dentes, não é preciso informar módulo pois com o diâmetro externo e número de dentes nós conseguimos identificar por aqui!. Informar também o diâmetro interno (furo) para podermos nos certificar em qual eixo é a engrenagem solicitada porque em alguns casos existem engrenagens com mesmo número de dentes na mesma parte, porém em eixos diferentes.


  • Fusos: Muito procurado por questão de ser uma peça de desgaste. No caso dos fusos, é recomendado enviar um desenho técnico para poder ilustrar corretamente todos rebaixos que ele possui. Informar sempre o comprimento total, passo de rosca, diâmetro da rosca e diâmetro da parte lisa. Alguns tornos de mesmo modelo têm fusos com medidas variadas por questão de mudanças estruturais na produção de um ano para outro!


  • Barramento: Certamente que não é uma peça qualquer e não se troca também, por se tratar da "coluna vertebral" do torno. Neste caso para se recuperar a precisão do torno é necessário a retificação do barramento! Não é recomendado a fresagem do barramento com plaina de mesa nem algo semelhante por questão de prejudicar a dureza do barramento. O recomendado neste caso é fazer a retífica do barramento com uma retífica tangencial para poder manter a dureza e retificar por igual as partes planas e também prismáticas do torno.


  • Varões: Alguns são lisos, outros sextavados e outros chavetados. O importante aqui é passar o comprimento total, diâmetro e, no caso do chavetado, a largura do rasgo de chaveta.


  • Chaves elétricas: Sem dúvida um dos mais difíceis por causa de algumas chaves elétricas serem muito antigas e não estarem mais em fabricação. Aqui é importante informar o modelo do torno para buscar a chave elétrica correta ou buscar alternativa para adaptação.


  • Raspadores de barramento (ou limpadores de barramento): Borrachinhas que nem sempre são tratadas com a atenção que é devida pelos torneiros. É o raspador que mantém a saúde do barramento e das mesas em segurança impedindo que qualquer cavaco ou poeira metálica entre nas guias e cause desgaste ou riscos, principalmente quem trabalha muito com ferro fundido! Recomendado a troca regularmente sempre que o raspador já não estiver fazendo aquele efeito de "rodinho" no barramento!


A MM Bauru oferece atendimento por email, telefone, whatsapp e atendemos também em nossa loja física toda essa demanda para Tornos convencionais e CNC entre outros tipos de máquinas. Caso a sua necessidade seja alguma diferente dessas, não se preocupe! Nós aceitamos o desafio!